Descubra como nosso cérebro coloca o mundo em ordem

Texto Jussara Goyano | Foto Shutterstock

Equipe de pesquisadores da Ruhr University Bochum (RUB), liderada por Boris Suchan e Onur Güntürkün, pesquisou as áreas do cérebro que comandam as estratégias para categorizar e classificar conceitos, imagens e outros pontos de contato com o mundo ao nosso redor. Com ressonância magnética (MRI) os cientistas mostraram que há, de fato, determinadas áreas do cérebro que se tornam ativas quando uma determinada estratégia de categorização é aplicada. Quando classificamos objetos comparando-os com um protótipo, segundo os cientistas, o giro fusiforme esquerdo é ativado. Essa é uma área responsável por reconhecer imagens abstratas.

Já quando comparamos as coisas com exemplos específicos de uma categoria, há uma ativação do hipocampo esquerdo. Esse campo tem um papel importante no armazenamento ou recuperação de memórias. Os cientistas cognitivos diferenciam, assim, duas estratégias principais de categorização: a estratégia exemplar e a estratégia protótipo. Os cientistas acreditam que há uma interação complexa entre ambos os padrões de aprendizagem. Observaram, ainda, que, durante o processo de aprendizagem, o ritmo de ativação nas áreas cerebrais responsáveis por ambas é sincronizado: pistas para o desenvolvimento de novos métodos terapêuticos e de melhoria de performance acadêmica e da memória.