Crianças bem-sucedidas são as que os pais investem emocionalmente

Texto Jussara Goyano | Foto Shutterstock

Um estudo envolvendo 27 crianças com idade entre quatro e seis anos avaliou a qualidade do vínculo emocional destas com seus pais e o desempenho dos pequenos em atividades nas quais fatores predisponentes de sucesso na vida são determinantes, tais como resistir à tentação, uma boa memória e extroversão. Muito embora tais fatores sofram grande influência dos genes, a pesquisa verificou que crescer em um ambiente de carinho e atenção parental pode mudar totalmente o jogo.

O trabalho, publicado na revista Frontiers in Human Neuroscience, levou em conta a resposta das crianças a uma combinação de questionários, a performance em tarefas comportamentais e medidas eletrofisiológicas. Os resultados, de acordo com autores do estudo, reforçam as teorias que propõem que uma alta qualidade emocional na interação mãe-filho promove um melhor desenvolvimento cognitivo da criança.

Mas não se trata, segundo a pesquisa, de manter os pequenos sob as asas dos pais indiscriminadamente. Quando estes incentivam a independência em seus filhos, mas mantêm-se emocionalmente disponíveis, aumentam as chances de sucesso dessas crianças.

Para saber mais:
Henriette Schneider-Hassloff, Annabel Zwönitzer, Anne K. Künster, Carmen Mayer, Ute Ziegenhain, Markus Kiefer. Emotional Availability Modulates Electrophysiological Correlates of Executive Functions in Preschool Children. Frontiers in Human Neuroscience, 2016; 10 DOI : 10.3389/