Correr melhora a conectividade cerebral

Achados científicos apontaram que a conexão entre regiões cerebrais distintas é maior no cérebro de corredores em comparação à de indivíduos mais sedentários. Entenda

*Por Jussara Goyano

Foto Shutterstock

A conexão entre regiões cerebrais distintas é importante para funções cognitivas como planejamento, tomada de decisão e capacidade de mudar o foco de atenção entre tarefas. Achados científicos publicados na revista Frontiers in Human Neuroscience demonstram que essa conectividade é maior no cérebro de corredores em comparação à de indivíduos mais sedentários.

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade do Arizona compararam exames cerebrais de corredores adultos jovens com os de adultos jovens que não praticavam atividade física regular. Os participantes do estudo tinham aproximadamente a mesma idade – de 18 a 25 anos – com índice de massa corporal e níveis educacionais comparáveis. Os exames mediram a conectividade funcional do estado de repouso desses jovens, ou o que se passava no cérebro enquanto os participantes estão acordados.

Embora pesquisas adicionais sejam necessárias para determinar se essas diferenças físicas na conectividade cerebral resultam em diferenças no funcionamento cognitivo, os achados atuais ajudam a estabelecer as bases para que os pesquisadores possam entender melhor como o exercício afeta o cérebro, particularmente em adultos jovens.

Para saber mais:

David A. Raichlen, Pradyumna K. Bharadwaj, Megan C. Fitzhugh, Kari A. Haws, Gabrielle-Ann Torre, Theodore P. Trouard, Gene E. Alexander. Differences in resting state functional connectivity between young adult endurance athletes and healthy controls. Frontiers in Human Neuroscience, n. 10, 2016.**Conteúdo adaptado do texto “Atitudes para manter a eficácia”

*Jussara Goyano é jornalista. Estuda Medicina Comportamental com foco em resiliência, bem-estar e performance. É coach certificada pelo Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento.

Revista Psique Ed. 131