Como o clima pode influenciar o sono

Estudo norte-americano divulgado na revista Science Advances mostra a relação entre o clima global e o sono das pessoas. Saiba mais!

*Por Jussara Goyano

Foto 123RF

Considerado o mais completo já publicado a respeito do tema, um estudo norte-americano divulgado na revista Science Advances mostra a relação entre o clima global e o sono das pessoas. Entre a população estadunidense, milhões de noites maldormidas podem ser acumuladas em 2050, graças às temperaturas noturnas cada vez mais altas, prejudicando principalmente idosos e pessoas de baixa renda. Em 2099, segundo o cientista político Nick Obradovich, responsável pela pesquisa, esse número chegaria a centenas de milhões de noites insones.

De acordo com os achados do pesquisador, a cada um grau Celsius a mais na temperatura noturna, pelo menos 100 indivíduos perdem três noites de sono no mês.

O resultado se agravaria no verão, aumentando essa relação em quase três vezes, sendo que pessoas acima de 65 anos e com renda menor que US$ 50 mil anuais (em torno de R$ 175 mil) seriam as mais afetadas. Cerca de 765 mil voluntários responderam ao estudo.

Componente crítico da saúde humana, o sono se configura também um importante fator a ser considerado na elaboração de políticas públicas. Para Obradovich, os resultados do estudo podem ser parcimoniosamente transpostos a outras regiões, considerando que em lugares mais pobres e mais quentes a relação sono/clima seria ainda mais intensa.

*Jussara Goyano é jornalista e coach certificada pelo Instituto de Psicologia Positiva (IPPC). Atua com foco em performance e bem-estar. Estudou Medicina Comportamental na Unifesp. E-mail: atendimento@jussaragoyano.com

**Conteúdo adaptado do texto “Sono e clima”

Revista Psique Ed. 136